Archive | 8:25 pm

Rapidinhas #5

4 Aug

— Dama do Bling —

Diretamente de Moçambique… Dama do Bling!

— Petrona Martinez —

Das coisas mais bonitas que a Cheetah já ouviu em sua vida é essa La vida vale la pena, da colombiana Petrona Martinez. É herdeira de uma tradição de pelos menos quatro gerações de músicos que cantam o “bullerengue”, ritmo afro acompanhado de danças, cantado pelas mulheres grávidas solteiras ou concubinas que eram impedidas de participar das festas e celebrações religiosas da costa caribenha da Colômbia. O ritmo é considerado um dos únicos cantos exclusivamente femininos da Colômbia e Petrona é provavelmente sua maior expressão viva.

Uproot Andy foi muito feliz em seu update; provavalmente a melhor versão de cumbia antiga de todos os tempos.

— Nunes Filho —

Também conhecida como Melô da Lagartixa, Subindo pelas paredes é um dos clássicos (pelo menos no YouTube) de Nunes Filho, o rei do brega amazonense.

— Hipi Duki —

hipi-duki-300x300

A última mixtape do Hipi Duki parou nas páginas da The Fader. Então se eu fosse você, respondia ao chamado de Duki, que está convocando produtores sul americanos a enviarem material para sua nova série de pepitas do continente. Vai lá!

— Prince Nico Mbarga —

Sweet mother, disco de 1976, do nigeriano Prince Nico Mbarga, vendeu inacreditáveis 13 milhões de cópias. Pra muitos, o highlife ensolarado que batiza o disco é o grande hino da África. Numa enquete de 2004 promovida pela BBC não deu outra: Sweet mother foi eleita a música africana favorita dos leitores do site.

Pio Lobato

4 Aug

pio lobato

A Cheetah é totalmente viciada na música paraense. Já falamos por aqui da guitarrada, vamos tocar junto com Banda Calypso, no dia 21 de agosto, e o tecnobrega é visto com muita frequencia nas pistas com a macacada vibrando.

Sendo assim, não podemos deixar de falar em Pio Lobato. Pio, que faz uma releitura da guitarrada, é um dos principais nomes da cena atual paranense. Formado em música pela Universidade Federal do Pará, Pio tem como instrumento base a guitarra, mas as camadas eletrônicas, os loops e efeitos também são uma marca registrada do seu trabalho. Pesquisador e profundo conhecedor da riquíssima música paraense (considerada por muitos a nova Recife), Pio foi muito importante para o resgate dos Mestres da Guitarrada (Aldo, Vieira e Curica). Seus dois discos solo (Café e Tecnoguitarrada), além do trabalho que faz com a banda Cravo Carbono são altamente recomendados.

Pio Lobato – Tecno da saudade

Pio Lobato – Recado para Lucio Maia

%d bloggers like this: