Archive | argentina RSS feed for this section

Un Mono Azul – Raza Cósmica Mixtape

30 Jun

Un Mono Azul é um dos mais talentosos produtores de cumbia digital. Falamos dele aqui algumas vezes e certamente vamos falar muito mais. Abaixo, uma mix que ele fez para um programa de rádio francês, cheio de seus edits, remixes, refixes e mashups. Coisa fina.

01 – Andy Milonakis – Chickentown (Un Mono Azul macumba edit)
02 – Marcelo Fabian – Sed de mar (Sonido del Principe edit)
03 – El Remolón vs Zonora Point vs Tulio Enrique – Mc Hammer llorón
(Un Mono Azul edit)
04 – Poirier ft. Boogat – Kalima Shop Titi (Uproot Andy rmx)
05 – Calle 13 vs Douster – Electro Khasr (Un Mono Azul mash up)
06 – Crookers – Funk Mundial (Rene Kuppens lol rmx)
07 – Ludachrist – Pon de Foley (Major Lazer vs Harold Faltermeyer)
08 – Un Mono Azul – El ruidito del Punani (Hechizeros Band vs Douster)
09 – Idan K and the Movement of Rhythm ft. Wunmi – Change got to come
(Sabbo rmx)
10 – Douster vs 20 Fingers – Lick it Duro (Un Mono Azul mash up)
11 – Lagartijeando – Zindud
12 – Edu K vs Fauna – Zombies Jumpin (Dubbel Dutch rmx / Un Mono Azul mash up)
13 – Juan Magan & M. Rodriguez vs Cholita Sound – Serpiente Bora
(Mastiksoul rmx / Un Mono Azul macumba edit)
14 – Rusko – Da Cali Anthem (Nonewyork refix / Un Mono Azul macumba edit)

Villa Diamante – Cumbiastyle

27 Jun


Villa Diamante – Cumbiastyle Incompleto Demo1

DJ Not I – Skream vs (Villa Diamante Cumbiastyle)
Intoxicados – Comandante (Villa Diamante Cumbiastyle)
Bomba Estereo – La Boquilla (Villa Diamante Cumbiastyle)
The Knife – You Make Me Like Charity (Villa Diamante Cumbiastyle)
Aardvaerck – Untitled (a1) (Villa Diamante Cumbiastyle)

Muito interessante esse projeto de mixtape interativa idealizado pelo Villa Diamante, mestre dos mashups com cumbia e um dos fundadores do coletivo argentino Zizek.

Cumbiastyle é como se fosse um one riddim album jamaicano, aonde a mesma base serve de fundo para várias interpretações, no caso mashups de diferentes estilos. A tal base vem do remix que o Chancha Via Circuito fez para La misma moneda, da Princesa. Segundo Villa, esse loop é fundamental para a nova cena de cumbia digital. E daí essa espécie de homenagem, onde Villa pede que artistas, mashuperos, cantores e cumbiamberos contribuam com suas versões.

Para participar é simples, mande sua versão para villadiamante@gmail.com ou então deixe uma mensagem no Soundcloud do Villa e faça com que a mixtape Cumbiastyle ganhe vida. A edição e mixagem fica, é claro, ao critério do Villa, que aliás, toca 06 de julho na Casa da Matriz.

Bônus:

Esse bônus não faria sentido sem a La misma moneda original, quer dizer, o remix do Chancha.

Princesa – La misma moneda (Chancha Via Circuito remix)

El Remolón – Pangeatico EP

22 Jun

Depois de recentemente meter bronca em mais uma mixtape, nosso argentino favorito (Maradona? Quem?) acaba de finalizar um incrível EP.

Não temos  nada a declarar sobre o assunto a não ser:

Zizek eu te amo!

Villa Diamante na Dancing Cheetah_06 de julho

19 Jun

O argentino Diego Bulacio, o Villa Diamante, é o rei dos mashups de cumbia com pop, rock e eletrônica. Um dos fundadores (ao lado de Nim e El G) do Zizek, coletivo mais importante da nova música latino-americana, Villa representa com seus mashups a palavra mais cara da música do século 21: mistura.

Depois de receber El Remolón e os Frikstailers, dois dos mais talentosos membros do cast zizekiano, é com muito muito orgulho que a Dancing Cheetah anuncia a presença de Villa Diamante em uma de nossas festas – no caso, dia 06 de julho, na Casa da Matriz (data que também vai contar com a Makula). Se a Dancing Cheetah existe, muito da culpa é desses fabulosos produtores argentinos, mestres na arte de juntar passado, presente e futuro em sua música eletrônica periférica.


—Dancing Cheetah entrevista Villa Diamante


DC: Como é uma festa do ZZK?

VD: Muito divertida! O que sempre acontece no Zizek é que nunca se sabe muito bem o que vai acontecer! Somos várias pessoas que se juntam para dançar e curtir a música. Por amor ao baile!

DC: Como você vê o ZZK hoje, depois de 3 anos da fundação do coletivo?

VD: Acredito que os artistas e público amadureceram. Continuamos com a meta de experimentar com a música de festa e seguimos adiante sem repetir fórmulas. Estamos sempre tentando surpreender o público e a nós mesmos, artistas do selo.

DC: Quais são os próximos projetos do ZZK?

Muitos! Os novos discos do Chancha Via Circuito e do Tremor são excelentes, um passo a frente de tudo o que já fizeram. Os EPs do El Remolón e dos Frikstailers também são muito emocionantes. Neste momento, Fauna, El Remolón e El G estão em turnê pela Europa, e durante julho e agosto estarão, junto com Tremor e Chancha, nos EUA, Canadá e México. Bom, e eu estarei de volta ao Brasil, o que me deixa muito feliz! E finalmente, estamos tentando criar a ZZK TV com a ajuda dos fãs através do Kicksterters.

DC: Falando em Brasil, como foram as suas passagens pelo país?

VD: Ótimas! A primeira vez que toquei no Brasil foi há muitos anos atrás com o pessoal do Capacete, no Rio de Janeiro, em uma festa no ateliê do Ernesto Neto.  A segunda vez foi em São Paulo na Cha Cha Cha junto com o Fauna, foi uma ótima experiência com todo mundo dançando.

DC: A cumbia é um fenômeno mundial? (Vc acha que ela conseguiu romper as fronteiras latino-americanas? Até aonde a cumbia pode chegar?)

Sem dúvida que a cumbia é um fenômeno mundial, e isso tem a ver com um monte de fatores sociais, culturais e artísticos. Acho que é um assunto profundo, mas acho que tem a ver com uma fusão entre as novas tecnologias, o mp3, o software livre, as redes sociais e a internet somado a sensualidade e a diversão da cumbia e suas diferentes variantes ao redor da América Latina, já que a cumbia de Buenos Aires não é a mesma que de Cartagena e nem a da Cidade do México. Acredito que a qualidade artística e musical dos novos artistas de cumbia está a altura de qualquer produtor de minimal techno alemão, de dubstep inglês ou de pop americano.

DC: Vc é muito conhecido pelos mashups de cumbia com pop. Pretente um dia produzir conteúdo próprio?

VD: Sim, claro! Estou trabalhado com El Remolón e Chancha Vía Circuito em algumas faixas, mas a realidade é que o mashup me dá liberdade e diversão para brincar com a música e criar coisas novas. Acho que para produzir mais e melhor eu deveria deixar de me dedicar tanto ao ZZK Records, mas por enquanto sigo em frente com meus sócios DJ Nim e Grant no Zizek, trabalhando muito para seguir com o selo, a festa e os artistas. Mas terei meu tempo para produzir, assim espero!

DC: Qual o seu top 5 atual?

VD: Fazer um top 5 sem citar qualquer dos artistas do ZZK Records é muito difícil pra mim. Além de trabalharmos juntos e de sermos amigos, sou fã de todos eles. Relmente recomendo que vocês escutem Tremor, Frikstailers, Fauna, Chancha Vía Circuito, El Remolón, King Coya, Lagartijeando e Douster. Fora do Zizek, venho escutando ultimamente Ramadanman, Meneo, Uproot Andy, Bomba Estereo e Roska.

VILLA DIAMANTE – EMPACHO DIGITAL

01-Intoxicados – Comandante (Villa Diamante cumbiastyle)
02-Villa Diamante – Calle 13 vs M.I.A.
03-Villa Diamante – Chancha Vía Circuito vs Nelly
04-Villa Diamante – Arcade vs Spankrock
05-Villa Diamante – Marcelo Fabian vs Homebwoi
06-Villa Diamante – Spektre vs Nelly Furtado & Calle 13
07-Villa Diamante – Surtek Collective vs Modeselector
08-Villa Diamante – Frikstailers vs Calle 13
09-Villa Diamante – Fauna vs Tego Calderón
10-Villa Diamante – Peter Rap vs Ludacris
11-Villa Diamante – Marcelo Fabian vs Dante
12-Villa Diamante – Chancha Vía Circuito vs Lil Mama
13-Villa Diamante – El Remolón vs Chingo Bling
14-Villa Diamante – Marcelo Fabian vs Tego Calderón
15-Villa Diamante – Oro11 vs Kelis
16-Villa Diamante – El Trip Selector vs Voltio y Tego
17-Villa Diamante – Emisor (cumbia style)
18-Villa Diamante – Tremor vs Arianna Puello
19-Villa Diamante – Emisor vs Dead Prez
20-Babasonicos – Farsa (Villa Diamante Edit)

VILLA DIAMANTE – DUBSTEPERISMO
(THE DALEDURO INFLUENCE)

01-Villa Diamante – Tonolec vs Kromestar
02-Villa Diamante – Doña María vs Ital Tek
03-Villa Diamante – Intoxicados vs Kromestar
04-Villa Diamante – Daleduro vs Calle 13
05-Villa Diamante – Benga & De La Guetto feat Randy
06-Villa Diamante – Skream vs Gallego
07-Villa Diamante – Scuba vs Alexis & Fido
08-Villa Diamante – Eloy vs Mbz
09-Villa Diamante – Ital Tek vs Jomar
10-Villa Diamante – Daleduro vs Jahcoozi
11-Villa Diamante – Juana Molina vs Benga
12-Villa Diamante – Lykke Li vs Martyn
13-Villa Diamante – Daleduro vs Lady Tigra

VILLA DIAMANTE – ROCK AR

01-Villa Diamante – Victoria Mil vs Clipse
02-Villa Diamante – Charly Garcia vs Busta Rhymes
03-Villa Diamante – Los Encargados vs Big Boi
04-Villa Diamante – Abuelos de la Nada vs Old Dirty Bastard
05-Villa Diamante – Plastilina Mosh vs Mike Jones
06-Villa Diamante – Babasonicos vs Crime Mobb
07-Villa Diamante – Antonio Birabent vs Fergie
08-Villa Diamante – Adrian Cayetano Paoletti vs Jurassic 5
09-Villa Diamante – Sumo vs Clipse

Até a data de estreia, fique ligado neste espaço pois vamos postar entrevistas com todos os convidados (Makula, João Brasil, Matias Maxx, Baptist, Ajax, Nego Moçambique, Lucas Santtana e El Rocker).

El Remolón – ZZK Mixtape #9

28 Apr

El Remolón está de volta! Se liguem na mix que ele fez pro ZZK, cheinha de novos remixes e mashups.

El Remolón – ZZK Mixtape #9

1.El Remolón vs Sinead O´Connor – Jah Nuh Dead
2.El Remolón – Mujeres vs Daft Punk
3.Junior Boys vs Ladybox – Tick Tock (El Remolón cumbia mashup)
4.El Remolón feat Fantasma vs Lady Gaga – Love Game
5.Los Pibes Chorros vs El Remolón Jam
6.Un Mono Azul feat Lido Pimienta – Ninfa de la mar (El Remolón mix)
7.El Remolón feat Fantasma – Liga del Sabor Digital
8.Ghislain Poirier feat Boogat – Kalima Shop Titi (El Remolón Remix)
9.El Remolón feat Marina vs Sokio – Vem Que Tem (edit)
10.Los Pericos – Me Late (El Remolón Remix)
11.El Remolón vs Dante – Listo Pa Gozar el Mostro
12.El Remolón feat Boogat – Estilo Acapulco
13.Bomba Stereo – Fuego (El Remolón Remix)
14.El Remolón vs Maluca – El Tigeraso (Cumbiastep Mix)
15.El Remolón feat Lido Pimienta – Basta Ya (Dubstep Mix)

Alta Joya

4 Oct

cooliado
Vic Fabrice aka Alta Joya aka Miss Cooliado põe pra jogo essa mixtape a altura de sua persona: caliente!

Alta Joya – Cumbianture Time Mixtape

1. Audio from ADVENTURE TIME
2. Copia Doble Systema – Cumbia Colegiala
3. Villa Diamante – Marcelo Fabian vs Tego Calderón
4. Oro 11 – El Cangrejo ( w/Think – Once you Understand )
5. Fauna – El Gauchito Gil ( Black Mandingo Bass Mix )
6. Snoop Dogg feat. Pharrell – Drop it like it’s hot
7. Zonora Point – Pa las ghetto princess
8. Unknown Artist – Guacharaca L.A.
9. Henman Builes – Chela ( Sneaky P Remix )
10. Alta Joya – Perfect Cumbia (d.a.r. vs Princess superstar mash up)
11. Alta Joya – Surtek Collective vs Spank Rock
12. Drone One – Killa Stomp
13. Pitbull & Lil Jon – The Anthem
14. Zuzuku – The Swarm Cumbia Clash Remix
15. Sonido del Principe vs Zomby – Shake that strange fruit
16. Audio from Rejuvenece

Vinicius de Moraes goes baile tech

3 Oct

Muito foda o baile tech do argentino Doma Tornados, membro do coletivo Hipi Duki, que junta a voz de Vinicius de Moraes em Os acrobatas ao pancadão do funk.

Os acrobatas – Vinicius de Moraes

Subamos!
Subamos acima
Subamos além, subamos
Acima do além, subamos!
Com a posse física dos braços
Inelutavelmente galgaremos
O grande mar de estrelas
Através de milênios de luz.

Subamos!
Como dois atletas
O rosto petrificado
No pálido sorriso do esforço
Subamos acima
Com a posse física dos braços
E os músculos desmesurados
Na calma convulsa da ascensão.

Oh, acima
Mais longe que tudo
Além, mais longe que acima do além!
Como dois acrobatas
Subamos, lentíssimos
Lá onde o infinito
De tão infinito
Nem mais nome tem
Subamos!

Tensos
Pela corda luminosa
Que pende invisível
E cujos nós são astros
Queimando nas mãos
Subamos à tona
Do grande mar de estrelas
Onde dorme a noite
Subamos!

Tu e eu, herméticos
As nádegas duras
A carótida nodosa
Na fibra do pescoço
Os pés agudos em ponta.

Como no espasmo.

E quando
Lá, acima
Além, mais longe que acima do além
Adiante do véu de Betelgeuse
Depois do país de Altair
Sobre o cérebro de Deus

Num último impulso
Libertados do espírito
Despojados da carne
Nós nos possuiremos.

E morreremos
Morreremos alto,
imensamente
IMENSAMENTE ALTO.

Ramiro Musotto R.I.P.

20 Sep

ramiro

Faleceu na sexta feira, dia 11, o grande músico Ramiro Musotto. Reproduzimos abaixo o belo texto que seu amigo e parceiro Lucas Santtana escreveu no Diginóis. Descanse em paz, Ramiro.

“Faleceu hoje ainda muito jovem e para surpresa de muitos, um dos grandes músicos que conheci na minha vida.

Ramiro Musotto nascido em Bahia Blanca – Argentina, se apaixonou pela música Brasileira e por causa dela veio morar no Brasil em 1982, para estudar percussão brasileira com o professor Zé Eduardo Nazário em São Paulo.

Logo em seguida se mudou para Salvador, encantado com a riqueza rítmica do Candomblé e da percussão de rua.

Ramiro era um músico completo, conhecia profundamente toda a liturgia ritimica do candomblé, a ponto de escrevê-la em partitura. Não só do candomblé baiano, quem o conheceu sabe da sua personalidade intensa, tudo que o interessava virava alvo de muito estudo e dedicação até esmirilhar tal informação. Era um professor nato.

Nos anos que se seguiram na Bahia Ramiro tocou e gravou com praticamente todo mundo em Salvador. Produziu um dos maiores discos já produidos lá até hoje, chamado “Um Canto para subir”, de Margareth Menezes”. Esse disco encheu os ouvidos de David Byrne e catapultou a carreira de Margareth no exterior, apadrinhada por Byrne.

É de Ramiro também a produção da faixa “Eu sou Negão” de Gerônimo. Foi a primeira vez que a percussão de um bloco foi programada numa bateria eletrônica e essa música foi um marco divisório no carnaval da Bahia. Foi por causa dela que os trios elétricos adotaram o samba -reggae no seu set.

Além de grande percussionista, Ramiro também era entusiasta tecnológico, ele e Liminha foram as 2 primeiras pessoas no Brasil a ter e pilotar uma mpc, instrumento adotado por diversos músicos nos dias de hoje.

Ele foi um pioneiro do sampler no Brasil e usou e abusou dele em discos do Skank, Caetano Veloso e Gilberto Gil, Marisa Monte, Paralamas do Sucesso, Lulu Santos, Fernanda Abreu, Titãs, Sergio Mendes, Gal Costa, Adriana Calcanhoto, Zeca Baleiro dentre outros, com os quais tocou,  gravou e produziu ao longo desses anos.

Em 2001 Ramiro comeceu seu trabalho solo lançando o disco Sudaka. 

Em 2004 Ramiro empresta todo seu talento na gravação do disco Lenine in Cité, gravado ao vivo em Paris.  E em 2007 lança seu segundo disco: Civilização e Barbárie.

Além desses dois discos Ramiro lançou também o DVD Sudaka ao vivo com a participação de Sacha Ambeck, Leo Leobons, Kabo Duca e Felipe Continentino.

Muitos não sabem, mas Ramiro Musotto re-inventou o berimbau, depois de Nana Vasconcelos foi quem deu o grande passo a frente na modernização do instrumento, transformando-o harmônicamente e em termos de sonoridade, ao utilizar diversos tamanhos e afinações diferentes, além de cabaças de metal.

Adeus meu amigo, parabéns pelo seu rico legado deixado para nós, a música agradece a sua existência.

Que Oxalá estenda um grande pano branco na sua chegada………”

Bombon

7 Aug

BOMBON

O plano era esperar o projeto argentino Bombon enviar alguns mp3s para depois a Cheetah publicar o post. Mas a macaca é ansiosa e não aguentou esperar a dupla mashupera de pop com cumbia se pronunciar.

Corre lá no myspace deles e escute mashups despretenciosamente perfeitos! Tem Eminem com Damas Gratis, M.IA. com Lito Barrientos, Justin Timberlake com Ricky Maravilla, Beastie Boys com Sombras, Michael Jackson com Antonio Rios e o melhor de todos, Kanye West com Los Mirlos.

O projeto é super fresh: o myspace deles tem apenas 422 visitas e eles não tem nem release pronto!

B.O.M.B.A.!!!

—-

UPDATE!!

Bombon – Beastie Boys x Sombras

Bombon – Madonna & Gilda & Rodolfo Aicardi Y Su Tipica

E agora a melhor de todas, um reggaeton da pesada!

Baby Rasta & Afrika Baambaataa – Pony pony run run (Bombon Upbeat Reggaeton Mix)

Rapidinhas #5

4 Aug

— Dama do Bling —

Diretamente de Moçambique… Dama do Bling!

— Petrona Martinez —

Das coisas mais bonitas que a Cheetah já ouviu em sua vida é essa La vida vale la pena, da colombiana Petrona Martinez. É herdeira de uma tradição de pelos menos quatro gerações de músicos que cantam o “bullerengue”, ritmo afro acompanhado de danças, cantado pelas mulheres grávidas solteiras ou concubinas que eram impedidas de participar das festas e celebrações religiosas da costa caribenha da Colômbia. O ritmo é considerado um dos únicos cantos exclusivamente femininos da Colômbia e Petrona é provavelmente sua maior expressão viva.

Uproot Andy foi muito feliz em seu update; provavalmente a melhor versão de cumbia antiga de todos os tempos.

— Nunes Filho —

Também conhecida como Melô da Lagartixa, Subindo pelas paredes é um dos clássicos (pelo menos no YouTube) de Nunes Filho, o rei do brega amazonense.

— Hipi Duki —

hipi-duki-300x300

A última mixtape do Hipi Duki parou nas páginas da The Fader. Então se eu fosse você, respondia ao chamado de Duki, que está convocando produtores sul americanos a enviarem material para sua nova série de pepitas do continente. Vai lá!

— Prince Nico Mbarga —

Sweet mother, disco de 1976, do nigeriano Prince Nico Mbarga, vendeu inacreditáveis 13 milhões de cópias. Pra muitos, o highlife ensolarado que batiza o disco é o grande hino da África. Numa enquete de 2004 promovida pela BBC não deu outra: Sweet mother foi eleita a música africana favorita dos leitores do site.

%d bloggers like this: