Archive | funana RSS feed for this section

João Brasil X MPB X Schlachthofbronx

15 May

Funana-guettotech com MPB. Ídolo. Precisa dizer mais alguma coisa??

João Brasil – Finga 2222 (Gilberto Gil – “Expresso 2222″ X Schlachthofbronx – Di Finga)

João Brasil – Farafina da ordem (Caetano Veloso – “Fora da ordem” X Schlachthofbronx feat. Ette – “Farafina”)

Advertisements

Dancing Cheetah_Mixtape 2 A.K.A. Tropicaliente

28 Jun

dancing_cheetah_cover01

dancing_cheetah_cover02

Mixtape sabor tropical. Ingredientes: cumbia, carimbó, tecnobrega, merengue, funana, coupe decale, reggaetón, além de temperos árabes. Baixe aqui. Ou aqui.

A capa monstra é do Breno Hardcuore Pineshi.

Um breve panorama #3 – FUNANA

18 Jun

caboverde-full


Duda – Dja txiga hna bes

Som di Terra – Mi nca burro nau

A Cheetah está completamente ensandecida com o funana, gênero cabo verdeano que vem ganhando o mundo através da pesquisa de DJs globalistas e, claro, da internet. Poucos dias atrás, inclusive, o Radioclit fez um mix especial pro Corporate Bloggin batizado de funana. Mesmo sem ser um set 100% do estilo, a divulgação que o gênero ganha por conta do alcance desse que é um dos mais conceituados artistas de global guettotech é excelente.

O funana surgiu no início do século 20 quando os portugueses introduziram o acordeón em Cabo Verde. Enquanto algumas fontes afirmam que essa introdução foi uma tentativa forçada de aculturação para que a população aprendesse gêneros musicais de Portugal, outras citam motivos econômicos: era muito mais barato importar acordeóns que órgãos, instrumentos bastante usados para fins religiosos. Nascido na ilha de Santiago, a mais populosa e onde a presença africana é mais marcante, o funana era acima de tudo uma música de camponeses.

A sonoridade lembra bastante o forró brasileiro, só que bem mais acelerado. E tem alguma coisa de lambada também. Não à toa, depois que a lambada se tornou muito polular na França, tentaram fazer com que a funana também se desse bem por lá, o que acabou não acontecendo.

Com o passar dos anos, o estilo se modernizou e hoje conta com muitos elementos eletrônicos, de sintetizadores a beats 4×4. Talvez por conta da língua portuguesa, são constantes os cruzamentos entre  funana e kuduro, com produções dois países.

O artista mais espetacular que a Cheetah conhece é o Ferro Gaita, talvez o começo mais óbvio pra quem quer mergulhar no funana.

Ferro Gaita – Ka ta pupa

Ferro Gaia – É si propri

Obviamente, os funanas mais modernos e eletrônicos caíram nas graças dos europeus. Talvez o primeiro deles tenha sido o pessoal da pesada do Schlachthofbronx, da Alemanha, que batizou uma de suas melhores músicas com o nome do gênero.

Schlachthofbronx – Funana

corpomix

Vamos agora a mix do Radioclit citada anteriormente.

Radioclit – Fu (Na Na Na) Mix

Tracklist:

Sabi Dimas – Xibioti e Sousa
Janka Nabay – Eh Congo (Radioclit Edit)
Uproot Andy – La Camisola
Raiss Di Funana – Nho Fifi
Naty Kid – Sereia
Pitbull feat Machem Montano & Lil Jon – Floor On Fire
Ricky T – Pressure Boom
Kidy – Apoia Tradisom (Radioclit Edit)
Skepta – Stageshow Rhythm
Ize – Tronku Di Mundo
Wiley – Sorry Sorry Pardon What (Radioclit Edit)
DJ Vielo – Decale Mon Afrique
DJ Gant Man – Boricua Juke
Maluca – El Tigeraso
Marius – Senhora De Luz
Tony Allen – Fuji Ouija (Diplo Remix)

E pra fechar, mais clipes. O primeiro é uma fusão com hip hop bem bacana. Já o segundo bebe na eletrônica.

La MC Malcriado – Nos pobreza ke nos rikeza

Paulo Tavares – Pol kel funana

Ps: A sessão Um breve panorama apresenta textos wikipedianos sobre gêneros musicais caros ao universo da Cheetah. Ou seja, nada aqui é aprofundado!

%d bloggers like this: