Archive | kuduro RSS feed for this section

Buraka Som Sistema_entrevista_Perc Pan 2010

27 Sep

Leia a entrevista que o Perc Pan realizou com DJ Riot, um dos membros do Buraka Som Sistema.

– Perc Pan: Vocês espalharam o kuduro pelo mundo quando ainda só tinham um EP editado. Como encararam essa ascensão tão rápida?

BSS: Fomos um pouco apanhados de surpresa, mas encaramos essa ascensão como uma procura mundial de coisas frescas e novas. O mundo estava um pouco saturado de produtos que surgiam sempre dos mesmos pólos de interesse (Nova Iorque, Londres, Paris) e a internet veio abrir horizontes (e ouvidos) que permitiram ao público ouvir coisas interessantes feitas pelo mundo fora. Os Buraka foram apenas um dos fenômenos que surgiram nessa altura. Foi a música certa na hora certa.

– Perc Pan: Podemos dizer que é a versão do Buraka Som Sistema para o kuduro. Que influências acrescentaram ao kuduro original? A que pode ser atribuído o imenso sucesso do kuduro pelo mundo?

BSS: Acho que no nosso caso o Kuduro é apenas uma das nossas influências. Dentro da banda ouve-se heavy hetal, r’n’b, hip hop, rock, drum’n’ bass, techno etc, e nós gostamos de misturar tudo o que faça sentido na nossa música. Por exemplo: se fizer sentido colocar um loop de baile funk num determinado som, nós vamos fazê-lo.

– Perc Pan: Vocês estreitaram as relações culturais entre África e Portugal. Como vêem isso? Como se vêem nessa posição?

BSS: Nós sentimos que somos apenas a ponte entre a cultura pop e a cultura underground africana que sempre existiu e que é muito presente em Portugal, só isso. Não fizemos de propósito mas acabou acontecendo.

– Perc Pan: O funk carioca bebe da mesma fonte do kuduro, a África e a batida eletrônica. O que conhecem e o que acham do funk carioca?

BSS: Assim como no kuduro, os primeiros temas de baile funk foram versões de músicas que vinham de fora. É claro que o Dj Marlboro e a própria Deize Tigrona foram os primeiros nomes a passar a fronteira do Brasil para o mundo. Depois, mais tarde, e num contexto mais de fusão, surgiram nomes como o Bonde do Rolê ou até mesmo o Diplo, que acabaram por despertar mais pessoas para o fenômeno.

– Perc Pan: Qual a expectativa para tocar no PercPan, no Brasil?

BSS: A expectativa é grande! Estivemos juntos com os Mixhell e eles fizeram questão de fazer aumentar as nossas expectativas em relação ao Percpan. Trata-se de uma ocasião única para ouvir alguns dos melhores artistas do mundo e é uma honra estar aí no meio!

– Perc Pan: Caetano Veloso, um músico famoso do Brasil, já incluiu referências do kuduro numa música sua. Souberam disso? Como veem o fato de já haver gente conectada aqui com esse tipo de som?

BSS: Por acaso já tinha visto um video no Youtube ! Acho maravilhoso. Acho que se o Brasil já está aberto ao kuduro e seus derivados. Temos todas as condições para duas datas espetaculares!

– Perc Pan: Vocês são da região da Buraca? Por quê a escolheram para batizar o grupo?

BSS: Eu e o J-Wow crescemos na cidade da Amadora, nos subúrbios de Lisboa. Dentro da Amadora existem diferentes zonas e apesar de eu ser de uma zona chamada Reboleira e o J-Wow ser de uma zona chamada Venteira, achámos que Buraca (que também é outra zona da Amadora) tem um som bem mais engraçado do que Venteira Som Sistema!

O Buraka Som Sistema toca no Perc Pan 2010 nos seguintes dias:

06/10/2010, Canecão (Rio)
07/10/2010, Via Funchal (São Paulo)

Os ingressos estão a venda no ticketronic.com.br (Rio). Maiores infos no site do Perc Pan.

Advertisements

Buraka Som Sistema_Perc Pan 2010

15 Sep

Desde que a Cheetah surgiu, em fevereiro do ano passado, não houve uma festa em que não tocassemos Buraka Som Sistema, um dos grupos que mais simboliza esse tal de global guettotech. “IC-19”, “Kalemba (Wegue Wegue)”, “Aqui pra vocês”, “Black Diamond” e o remix deles pra “Gasolina”, do Bonde do Rolê, são verdadeiros hinos nas nossas festas.

Por conta da história deles com o kuduro (são praticamente os embaixadores do estilo), muitas vezes se fala no Buraka como um grupo de origem angolana. Só que na verdade, esse quarteto, formado por Li’l Jon, Conductor, DJ Riot e Kalaf, é português (o nome Buraka vem da freguesia de Buraca, em Amadora, cidade localizada nos arredores de Lisboa). Então, resumindo, o Buraka é um grupo eletrônico português se inspirando numa música eletrônica angolana, produzindo um híbrido que alguns chamam de (rs) kuduro progressivo. Em outras palavras, 1/4 de euro-house, 1/4 de grime e dubstep, 1/4 de rave, e, finalmente, 1/4 kuduro.

Não é a primeira vez deles no Brasil. Infelizmente, quando vieram pela primeira vez , a Macaca hibernava em suas férias. Mas certamente, agora, no Perc Pan 2o1o, será uma oportunidade de vê-los no auge. O Canecão vai tremer! E de kuduro!

Buraka Som Sistema – IC-19

Bonde do Rolê – Gasolina (Buraka Som Sistema remix)

Buraka Som Sistema – Black Diamond

Buraka Som Sistema – Aqui pra vocês

Buraka Som Sistema – Kalemba (Wegue Wegue)

O Buraka Som Sistema toca no Perc Pan 2010 nos seguintes dias:

06/10/2010, Canecão (Rio)
07/10/2010, Via Funchal (São Paulo)

Os ingressos estão a venda no ingresso.com e (Rio) na bilheteria do Teatro Oi Casa Grande. Maiores infos no site do Perc Pan.

%d bloggers like this: