Tag Archives: hipi duki

Soundamerica vol.6

21 Oct

soundamerica 6

E já está na rede o sexto capítulo da saga dos novos sons latino-americanos. Mais um oferecimento do supa Genaration Bass e do Hipi Duki. Pachamama siglo XXI.

Hipi Duki – Soundamerica vol.6

1.Malpalpitando – SYSTEMA SOLAR
2.El porro mangangueleño – DJ NEGRO
3.Samber(Sambador) – NATEMA
4.Pura sangre – PURA
5.Cabocla – N`’SISTA
6.Mama loves Nortec(pinche disco rmx) – TIJUANA SOUND MACHINE
7.Choquechinchay El Jaguar – PURDY ROCKS
8.Ritmo kebrao – MATERIA PRIMA
9.Querer libera – EMISOR

Vinicius de Moraes goes baile tech

3 Oct

Muito foda o baile tech do argentino Doma Tornados, membro do coletivo Hipi Duki, que junta a voz de Vinicius de Moraes em Os acrobatas ao pancadão do funk.

Os acrobatas – Vinicius de Moraes

Subamos!
Subamos acima
Subamos além, subamos
Acima do além, subamos!
Com a posse física dos braços
Inelutavelmente galgaremos
O grande mar de estrelas
Através de milênios de luz.

Subamos!
Como dois atletas
O rosto petrificado
No pálido sorriso do esforço
Subamos acima
Com a posse física dos braços
E os músculos desmesurados
Na calma convulsa da ascensão.

Oh, acima
Mais longe que tudo
Além, mais longe que acima do além!
Como dois acrobatas
Subamos, lentíssimos
Lá onde o infinito
De tão infinito
Nem mais nome tem
Subamos!

Tensos
Pela corda luminosa
Que pende invisível
E cujos nós são astros
Queimando nas mãos
Subamos à tona
Do grande mar de estrelas
Onde dorme a noite
Subamos!

Tu e eu, herméticos
As nádegas duras
A carótida nodosa
Na fibra do pescoço
Os pés agudos em ponta.

Como no espasmo.

E quando
Lá, acima
Além, mais longe que acima do além
Adiante do véu de Betelgeuse
Depois do país de Altair
Sobre o cérebro de Deus

Num último impulso
Libertados do espírito
Despojados da carne
Nós nos possuiremos.

E morreremos
Morreremos alto,
imensamente
IMENSAMENTE ALTO.

Mixtapes for the weekend #1

15 Aug

E a Cheetah inaugura mais uma sessão aqui no blog, a Mixtapes for the weekend.

Começamos bem. Primeiro com o DJ Sabo, de NY, que preparou para a Fader uma mix de cumbia. Destaque para os edits do próprio Sabo, que pra quem não conhece, é um dos principais divulgadores dos sons latinos na Big Apple. Sabo é do time da Turntable Lab, ou seja, é o cara.

Depois vamos com mais uma capítulo na saga da nova música sul-americana. Uma cortesia de Hipi Duki e o Generation Bass.

Loucura tropical para o seu final de semana.

— DJ Sabo – New Cumbia Mix

DJ-SABO

01. Oye (Dub)-Greenwood Rhythm Coalition –Monk One’s project to be released before September 09
02. Las Mil Caras (Lagartijeando remix)- Fauna –Remix competition winner from ZZK records, released on their blog
03. El Pescador- Uproot Andy
04. Kuff Kumbia – Sabo & Cassady
05. Un Nino que Llora en los montes de Maria (KC remix)-Petrona Martinez –On ZZK sounds vol. 2 just came out last week
06. Curura – Sabo & Cassady
07. Soundbwoy Cumbia- Sabo
08. Trocitas de Madera (KC version)- King Coya
09. Esa Loca Cumbia – Sabo & Cassady
10. Kalise (Frikstailers Remix)- El Guincho –Never released remix as far as i know…
11.Solo – King Coya
12. Cumbia Kamisama – Frikstailers –On ZZK Sounds Vol. 2 just came out last week
13. Pasconcito (dj N-Ron Rico mix) – Afroditas –Unreleased remix by N-Ron
14. Cumbia – Harry Choo Choo Romero
15. La Tortuga – Michel Cleis –Yet to be released on Cadenza, same guy who did the HUGE hit “La Mezcla” that every DJ is playing right now.

Soundamerica vol.4

soundamericavol4new2

01_Combat Dub_ Cooptrol (Tanox remix)
02_Jumakoka_ Bazooko Digital
03_Vem que Tem_ El Remolon feat. Mc Marina
04_El bombo_Choc Quib Town
05_Jumpin n Pumpin_Idiot Savant
06_Fuego_ Bomba Estereo
07_Pachamama_ Chancha via Circuito feat. Poeta Inka
08_Fruta Madura_ Pernett
09_La Botica_ Gozne (Palenke Soul Tribe remix)
10_El dios del rayo_ Sonido Trucha

Rapidinhas #5

4 Aug

— Dama do Bling —

Diretamente de Moçambique… Dama do Bling!

— Petrona Martinez —

Das coisas mais bonitas que a Cheetah já ouviu em sua vida é essa La vida vale la pena, da colombiana Petrona Martinez. É herdeira de uma tradição de pelos menos quatro gerações de músicos que cantam o “bullerengue”, ritmo afro acompanhado de danças, cantado pelas mulheres grávidas solteiras ou concubinas que eram impedidas de participar das festas e celebrações religiosas da costa caribenha da Colômbia. O ritmo é considerado um dos únicos cantos exclusivamente femininos da Colômbia e Petrona é provavelmente sua maior expressão viva.

Uproot Andy foi muito feliz em seu update; provavalmente a melhor versão de cumbia antiga de todos os tempos.

— Nunes Filho —

Também conhecida como Melô da Lagartixa, Subindo pelas paredes é um dos clássicos (pelo menos no YouTube) de Nunes Filho, o rei do brega amazonense.

— Hipi Duki —

hipi-duki-300x300

A última mixtape do Hipi Duki parou nas páginas da The Fader. Então se eu fosse você, respondia ao chamado de Duki, que está convocando produtores sul americanos a enviarem material para sua nova série de pepitas do continente. Vai lá!

— Prince Nico Mbarga —

Sweet mother, disco de 1976, do nigeriano Prince Nico Mbarga, vendeu inacreditáveis 13 milhões de cópias. Pra muitos, o highlife ensolarado que batiza o disco é o grande hino da África. Numa enquete de 2004 promovida pela BBC não deu outra: Sweet mother foi eleita a música africana favorita dos leitores do site.

%d bloggers like this: