Archive | baile funk RSS feed for this section

Funk da Vuvuzela!

16 Jun

Chernobyl e sua Comunidade Nin-jitsu mandaram muito bem com o Funk da Vuvuzela! E nosso rápido e rasteiro João Brasil já fez mashup e tudo!

Comunidade Nin-jitsu – Funk da Vuvuzela

João Brasil – Cala boca Vuvuzela

Daniel Haaksman

19 Oct

gostoso
Daniel Haaksman feat. MC Miltinho – Copacabana

Daniel Haaksman feat. MC Miltinho – Kid Conga

gostoso ep

O trabalho do alemão Daniel Haaksman na divulgação do baile funk no exterior já não é mais surpesa pra ninguém. Ao contrário do que dizem por aí, ele é o legítimo embaixador do funk carioca na gringa. O que talvez surpreenda alguns é que ele é um produtor de mão cheia. Sem exageros, ninguém no mundo tem feito tracks com a pegada do baile tão inspiradas e originais como o cara. Corre atrás do Gostoso EP, lançado há alguns meses e diz se a Cheetah tá errada.

Daniel Haaksman – Pobum Coco

Daniel Haaksman feat. MC Miltinho – Kid Conga (João Brasil Tecnobrega Remix)

OBS: o remix do nosso símio JB garimpou presença no Gostoso Remix EP!

Vinicius de Moraes goes baile tech

3 Oct

Muito foda o baile tech do argentino Doma Tornados, membro do coletivo Hipi Duki, que junta a voz de Vinicius de Moraes em Os acrobatas ao pancadão do funk.

Os acrobatas – Vinicius de Moraes

Subamos!
Subamos acima
Subamos além, subamos
Acima do além, subamos!
Com a posse física dos braços
Inelutavelmente galgaremos
O grande mar de estrelas
Através de milênios de luz.

Subamos!
Como dois atletas
O rosto petrificado
No pálido sorriso do esforço
Subamos acima
Com a posse física dos braços
E os músculos desmesurados
Na calma convulsa da ascensão.

Oh, acima
Mais longe que tudo
Além, mais longe que acima do além!
Como dois acrobatas
Subamos, lentíssimos
Lá onde o infinito
De tão infinito
Nem mais nome tem
Subamos!

Tensos
Pela corda luminosa
Que pende invisível
E cujos nós são astros
Queimando nas mãos
Subamos à tona
Do grande mar de estrelas
Onde dorme a noite
Subamos!

Tu e eu, herméticos
As nádegas duras
A carótida nodosa
Na fibra do pescoço
Os pés agudos em ponta.

Como no espasmo.

E quando
Lá, acima
Além, mais longe que acima do além
Adiante do véu de Betelgeuse
Depois do país de Altair
Sobre o cérebro de Deus

Num último impulso
Libertados do espírito
Despojados da carne
Nós nos possuiremos.

E morreremos
Morreremos alto,
imensamente
IMENSAMENTE ALTO.

%d bloggers like this: